quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Ilusão



Dizem que não podemos sentir falta de alguém que não conheçemos, de alguém que nunca foi nosso. Fui eu que criei uma ilusão? Fui eu que tentei escrever uma história sem princípio, meio e fim? Fiz eu que fiz um esboço de um retrato inexistente?

Como é possível passarmos dias a pensar em alguém de quem nem a voz conhecemos e mesmo assim considerarmos essa voz o nosso som preferido e o qual mais queremos ouvir? Adormecer a pensar em alguém de quem nunca provámos o sabor dos seus lábios. Implorar indirectamente a essa pessoa para que nos continue a olhar nos olhos e que não desvie o olhar por um instante.

Soltamos sorrisos rasgados, estúpidos, talvez sem razão de ser, mas ao nosso redor tudo passa a exalar um cheiro a felicidade e a "sujidade" alheia torna-se insignificante e secundária.

Ficamos tão iludidos que pela nossa cabeça passam inumeras loucuras. Embrulhamos todos esses pensamentos numa caixa e oferecemos a mesma com um bilhete escrito com somente duas palavras "vamos fugir?". A vontade é essa, fugir. Ir embora, largar tudo e ir em busca da felicidade. Descobrir e partilhar o que de melhor existe no mundo ao lado dessa pessoa. Sem pensar em bens materiais, leva-se na bagagem apenas o coração quente e duas mãos entrelaçadas.

3 comentários:

  1. Esquecer algo que nos foi bom sempre dói *

    Como sonhei aqui! Já estou tão habituado a deixar fluir a minha mente que me revi, apaixonadamente, pelas tuas palavras (lindas, já agora). Palavras simples e verdadeiras, sentidas e deambulantes como os nossos corações que pela vila andam saltitantes em busca de um amor que nunca viram mas que conhecem bem. Irónico não?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. É lindo (e por vezes perigoso) esse fugir! Lançar-se ao desconhecido e se entregar nas asas do destino. Com sorte seremos felizes (não é um pessimismo, mas uma probabilidade...). Se existisse um calculo matemático, acredito que seria sonho x trabalho + paixão diária/ problemas = amor vitorioso! Assim, não seria necessário fugir e, talvez, não teria tanta graça...
    Adorei o blog e sigo-o satisfatoriamente!

    Abraços!

    ResponderEliminar
  3. Obrigado por estar seguindo meu blog moço... seja mto bem vindo!!!

    ResponderEliminar