terça-feira, 9 de agosto de 2011

Sou




Sou um escritor
Já escrevi uma história
de amor
Outrora viva
Agora sem cor

Sou um bailarino
Danço para me expressar
Danço para viver
Vivo para dançar

Sou um actor
Finjo ser quem não sou
Finjo ter o que não tenho
Fujo da realidade, enquanto actor sou

Sou um mendigo
Vagueio pelas
ruas da cidade
À procura de paz,
em busca da felicidade

Sou tudo,
tudo quero.
Sou nada,
nada tenho.

Sem comentários:

Enviar um comentário