quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sick and tired




17.05.2011

São 3h da manhã. Fecho a porta com intenção de não a voltar abrir. Vou-me embora com a intenção de não voltar atrás. Vagueio agora pela cidade. O que estou a fazer? Está escuro, estou sozinho, estou com medo. Quem sou? O que faço aqui? Perdi o controlo. Não sei para onde ir, a estrada parece infinita, não vejo uma saída. No prédio do meu lado direito, existe uma casa com a luz da sala acesa, provavelmente o filho adormeceu a ver televisão e a mãe já o vai pegar ao colo para o levar para a cama e dar-lhe um beijo de boa noite. E eu? Porque estou na rua a estas horas? Porque estou a fugir? Porque estou a desistir? Estou tão cansado. Sento-me no banco deste jardim vazio. Todo o seu encanto desaparecera com a minha presença. Perdi as forças, baixei os braços, deixei-me ir abaixo... Por mais que lhes tente explicar, nunca vão entender o que quero dizer, nunca vão perceber o que estou a sentir. Sim, tens razão, estou doente. Estou fraco. Já não consigo gostar de mim próprio. Acho que nunca consegui. Atingiram-me de tal forma que me deixaram pela frente uma luta constante. Agora tento recuperar e sarar as sequelas da queda. Sabes o que eu sempre quis ter? Paz. Sabes o que eu sempre quis ser? Feliz. Ainda não consegui mas hei-de conseguir. Vou continuar a caminhar, vou descobrir quem sou e no final da estrada sei que vou encontrar uma saída para começar a construir um novo caminho, um novo eu.

(Caros leitores, peço desculpa pelo texto "pesado" mas foi uma forma de desabafar e de certa forma consegui tirar um grande peso de cima de mim. Obrigado pela vossa visita. Sejam felizes!)

4 comentários:

  1. Não desesperes. Agora as coisas podem não fazer sentido mas um dia acabamos por compreender o porquê dos acontecimentos.
    Não desistas. O tempo cura tudo, desde que nós queiramos verdadeiramente curar as feridas abertas.
    Não te refugies no silêncio da solidão. Nalgum sítio, talvez bem perto, existe alguém que sente o mesmo que tu estás a sentir, alguém que se perdeu por instantes mas que não desiste de se encontrar.
    Olha em frente! Olha como se os teus olhos fossem duas fontes de esperança e aprecia as coisas boas que mundo tem para te dar.
    Muita paz!

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    Obrigado pelas palavras certas no momento certo. Infelizmente esquecemo-nos do mais importante nestes momentos de angústia e pensamos facilmente em desistir mas o mais importante é conseguir dar a volta, erguer a cabeça e voltar a sorrir.

    Obrigado! :)

    ResponderEliminar
  3. Querido estou muito feliz com sua visita também feliz por ter gostado da postagem no meu blog.
    Hugo meu anjo por favor atualiza seu blog a próxima postagem vc entrara como homenageado
    representado Portugal com seu blog.
    Deixando o mais carinhoso dos abraços para você beijos e beijos ,Evanir.

    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderEliminar