sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O Relógio



Ainda me lembro de ver nos teus olhos
as palavras que a tua boca não conseguiu pronunciar.

Sustentámos a verdade com o silêncio.

Gastaram-se minutos a tentar esquecer,
perderam-se horas a pensar sem conseguir agir.

Ainda existem pedaços teus espalhados pelas ruas onde
nos encontrámos que te trazem de volta e me deixam inquieto.

Tenho saudades tuas,
tenho saudades do que desejava ter e nunca tive.

O Relógio sussurra-me, diz-me que o ponteiro não volta atrás e que
lembrar é trazer de volta o tempo perdido.

Sem comentários:

Enviar um comentário