terça-feira, 30 de março de 2010

Inesperadamente


... E inesperadamente magoam-nos. Fazem-nos sentir pequenos e tentam destruir tudo o que construimos. Ficamos perdidos sem saber o porquê, perdemos a vontade de nos expressar e de reagir. Questionamo-nos se errámos. Tudo se torna confuso e deixa de fazer sentido mas acabamos por nos conseguir erguer e virar a página. "Por vezes não conseguimos virar a página, temos mesmo que rasgá-la e voltar a escrever."

Sem comentários:

Enviar um comentário